h1

Seu Lunga resolveu mudar de cidade…

20/08/2009

piras seu lunga

Anúncios

One comment

  1. A RESPOSTA DE SEU LUNGA
    Postado pelo Autor em 22/08/2009

    Quando aqui se aproxima
    O dia da eleição
    Todo político daqui
    Se veste de emoção
    Discursa o já discursado
    E pegue aperto de mão.

    As ruas todas percorrem
    Fazendo muita fuzarca
    Empurrando seus retratos
    Com seu jeito de monarca,
    De largo e falso sorriso
    Como sua melhor marca.

    E promete e repromete,
    Repromete tanto e tanto
    Que tem gente besta ainda
    Que vibra com tanto encanto
    Que por eles até briga,
    Chora e chama de meu santo.

    E o povo todo embriagado
    Com esse movimento
    Não percebe a diferença
    Entre Chico e Chico Bento;
    Não pensa com a razão,
    Pensa com o sentimento.

    Quem nunca teve valor
    Com valor agora anda,
    Corre pra cima e pra baixo
    Promovendo propaganda,
    Dizendo: – Nesse período
    A gente manda e desmanda.

    E Seu Lunga virou um,
    Um cidadão disputado
    De hora em hora aparece
    Visitas de todo lado
    De candidato risão
    E de partido safado.

    E numa dessas visitas
    Vi um político cupido
    De votos do cidadão
    Chegar todo comovido
    Ao comércio de Seu Lunga
    Seguido de seu partido.

    Foi se abrindo e dizendo:
    – Seu Lunga, como está tu?
    Respondeu Lunga na bucha:
    – Tô bem, não sei do tatu
    Que foi para Mossoró
    Turistar co’o cururu.

    Depois de ouvir falar
    Que lá caiu um cometa
    Fazendo um buraco só
    Deixando a coisa lá preta
    Desde o pé de Pé-Quente
    A ex-praça da Gazeta.

    Mas desapei, desapei…
    Vamos sentando doutor
    A casa daqui é pobre
    Prum doutor como o senhor,
    Mas desapei e se sente,
    Se sente aqui, faz favor.

    Disse o político risão:
    – Seu Lunga é com alegria
    E muita satisfação
    Que eu venho aqui nesse dia
    Visitar sua pessoa
    Que tem tanta simpatia.

    E como sabe o senhor
    Eu sou daqui candidato
    A prefeito do lugar,
    Ficaria muito grato
    Se o senhor votasse em mim
    E em meu filho Nonato.

    E Seu Lunga respondeu:
    – Eu já tenho em quem votar.
    Mala Veia insistiu
    E disse: – Pode cobrar
    Quanto quer pelo seu voto,
    Diga que eu posso pagar.

    Seu Lunga mudou de cor
    Igual um camaleão
    E disse: – Me respeite
    Filho da corrupção,
    Está pensando que eu sou
    Homem de variação.

    Seu Lunga, longe de mim
    Em querer lhe ofender,
    Eu só queria lhe dar
    Uma ajuda sem haver
    Pra mim qualquer vantagem
    Nem pro senhor um dever.

    São 32 estrofes
    Postado por José Augusto em 22/08/2009.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: